3 Experiências de Viagem Transformadoras



1. Meu intercâmbio!

Meu intercâmbio me fez fazer várias coisas pela primeira vez, inclusive trabalhar! hahaha

O intercâmbio que eu fiz foi de trabalho e eu sequer tinha trabalhado antes em nada aqui no Brasil! Nem um estágiozinho sequer! Foi meu primeiro trampo, meu primeiro salário, minha primeira vez morando sozinha sem supervisão de adultos! hahahaha ... e pela primeira vez totalmente responsável pelo meu cuidado, o cuidado da minha casa, o cuidado das minhas finanças, o cuidado da minha saúde...

Todo o pacote de uma vez só: fazer compras, fazer comida,lavar roupa, limpar casa, trabalhar, pagar aluguel... e isso foi ótimo para mim!

Além disso, outra coisa importante foram as amizades que fiz e todo o intercâmbio cultural com os outros intercambistas que vinham de diversos países: Chile, Argentina, Paraguai, Peru...... aliás, me fez enxergar que o Brasil se encontra "ilhado" na America Latina. Além de sermos o único país que fala português, nossa cultura, música, filmes são a parte, enquanto existe uma "uniformidade" cultural dos outros países latino-americanos.

Para completar, foi aí que mesmo já tendo feito anos de curso e saber bem falar inglês, que eu consegui REALMENTE me soltar e fazer meu inglês ficar fluente! Afinal, eu tinha que trabalhar com o público nesse Resort de Ski nos Estados Unidos... conversar com outros colegas de trabalho, etc... Fiquei meio apreensiva no início, a gente tem um pouco de vergonha, mas depois, ficou totalmente natural! A gente percebe que está fluente na língua quando a gente já começa a pensar em inglês para falar e não pensar em português para depois tentar traduzir!


2. Fazer um Mochilão pela Europa!

30 dias, 8 países e uma emoção indescritível de conhecer lugares que eu sonhava....

A Europa sempre foi um sonho pra mim! Sou apaixonada por história e tinha vários lugares e países que eu sempre vi nos livros e desejava um dia poder ver com meus próprios olhos.

Conhecer o Louvre, Versailles, o Coliseu, o Vaticano, o Muro de Berlim e tantos outros pontos históricos, simbólicos e marcantes fez essa ser uma melhores experiências da minha vida!

Personagens importantes da história mundial estiveram ali, viveram ali, passaram por aquelas ruas, palácios, casas, cafés...

Além disso, o mochilão foi uma experiência bem legal, pois pela primeira vez eu experimentei viajar de uma forma econômica e coletiva... ficando em albergues, dividindo quarto, banheiro, cozinha... e claro, fazendo amizades no processo!

Viajar de trem pela Europa, experimentar os sabores e descobri a cultura de todos esses países... nem sei dizer o quanto isso foi especial pra mim! É como se um pedacinho de cada lugar fizesse parte de mim agora!

Outra coisa muito importante foi ver os costumes, a educação, a organização dos lugares onde passei. Alguns países, como a Austria, por exemplo, não tinha sequer uma roleta para você entrar num ônibus, ou num metrô. Não existe um "controle" para ver se todo mundo que está usando aquele serviço realmente pagou por ele e tem um ticket. Existe apenas educação e confiança. Uma enorme disparidade em comparação a nossa realidade aqui!

Outro exemplo que senti uma diferença absurda era que em muitos países até mesmo os ônibus tinham nomes em cada ponto de parada, tornando mais fácil para os moradores e turistas saberem exatamente onde descer. Além disso, em muitos lugares, nos pontos de ônibus, metrôs e trens tem a hora e os minutos exatos que o próximo transporte vai passar! Enquanto isso, a gente fica mofando aqui nos pontos, com ônibus atrasados e sem qualquer informação! hahah

Foi importante ver, usar, sentir, experimentar essas formas diferentes de viver.


3. Visitar um Campo de Concentração

Essa foi com certeza uma experiência marcante.

Todos nós com certeza em algum momento vimos, ouvimos, sabemos, ainda que seja das aulas de história na escola, sobre as atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra, especialmente contra os judeus, mas também com outras minorias.

Eu visitei o Campo de Concentração de Dachau, o primeiro da Alemanha e modelo para muitos outros.

Este Campo era bem completo,se podemos dizer assim... tinha os barracões onde os judeus tinham que dormir amontoados... tinha local para trabalho forçado (e uma placa bem na entrada do Campo com os dizeres "O trabalho Liberta"- "Arbeit Macht Frei", em alemão), tinha um prédio para "prisão", como punição para desobediência, que era nada mais do que uma solitária minúscula, onde a pessoa era obrigada a ficar em pé o tempo todo, sem espaço para deitar, sentar ou sequer se agachar... além disso, lugar para experimentos e pesquisas, uma câmara de gás e um crematório.

Andar por aqueles aposentos e saber mais sobre a história daquele lugar onde tantas pessoas passaram por situações desumanas foi perturbador. É loucura pensar em como as coisas chegaram tão longe, naquele ponto... e ver de perto até onde o ser humano é capaz de ir.

Faz a gente entrar em contato profundo com nosso eu, nossa humanidade, e pensar muito na vida, na sociedade, nos ideais... em tanta coisa!

É uma visita pesada... é uma energia pesada... senti literalmente arrepio ao passar pela câmara de gás e chegar até o crematório. Uma sensação muito ruim. Mas é parte da nossa história, como seres humanos, e acho importante que isso não seja ignorado.

Apesar de não ser aquele passeio divertido para suas férias, é um mergulho importante na história e com certeza vai te fazer refletir muito.

Planejando a próxima trip?

Seguro Viagem:

SEGUROS PROMO 

Chip Internacional:

BRASIL ROAMING

12924477_1124827844234374_77690089485757

Camila Almeida

Psicóloga e Viajante