A Grande Muralha da China: como visitar a parte Mutianyu a partir de Pequim

Atualizado: Jan 9

Existem diversas formas de visitar a Muralha da China.


Cartão postal do país, Patrimônio Histórico Mundial e uma das 7 Maravilhas do Mundo... não há como conhecer a China sem fazer essa visita!


Existem diversas partes/entradas para conhecer a Muralha e eu optei por visitar a parte de Mutianyu, que fica um pouco mais afastada de Pequim, e portanto, costuma ter menos visitantes.


Para fazer essa visita, contratei um tour com a Get Your Guide, que incluía ônibus ida e volta, ticket de entrada e teleférico. Custou 45 dólares.


Encontramos nosso ônibus no ponto de encontro (saída de um metrô, bem fácil de encontrar) e a viagem levou cerca de uma hora e meia até lá.

O guia foi na entrada retirar os tickets de todos do grupo e nos orientou ponto de encontro e horário para a volta. Ficamos livres para visitar conforme nossa vontade.

Era possível escolher subir a pé, de bondinho (cable car) ou teleférico, neste caso, descendo de teleférico de volta ou tobogã. Decidimos pela última opcão.




Lá em cima você percorre um trajeto, que inclui muitas subidas e descidas ao longo de diversos trechos da muralha, incluindo torres de observação.


No tour que eu fiz, saímos 7h da manhã e retornamos 14h da tarde, tendo cerca de 4h e meia livres no local para explorar!


Foi mais do que o suficiente, levando em consideração a caminhada, as subidas e ainda o frio!


Visitei a Muralha no outono, e o dia que eu fui estava fazendo -7 graus!!! Um frio terrível, mas pelo menos, estava sol e não estava ventando! O que tornou o passeio “mais agradável”.


O lado positivo disso, é que, provavelmente devido ao frio, (relativamente) poucas pessoas estavam fazendo o tour nesse dia. Isso significa fotos mais bonitas, sem um monte de robert no fundo! Hahaha



Consegui tirar algumas fotos bem legais, sem mais ninguém além de mim!

A Muralha da China já chegou a possuir cerca de 22.000Km, mas hoje, grande parte foi deteriorada. Ainda assim, os cerca de 8.000Km ainda impressionam por sua magnitude e história.



A Grande Muralha foi idealizada e iniciada pelo imperador Qin, primeiro imperador da China (que unificou os territórios), mas foi construída, reconstruída e reformada durante várias dinastias, sendo a maior parte do trecho existente da Dinastia Ming (1368-1644).

Um dos motivos da sua construção era impedir a invasão dos Mongóis e outros povos bárbaros.

Dizem também, que um outro motivo era manter homens desordeiros e soldados ocupados, trabalhando.

A Muralha ainda funcionava como controle de imigração e da Rota da Seda.

De qualquer forma, é uma das maiores construções já feitas na humanidade, e nem acreditei que estava do outro lado do mundo, pisando ali.

Sobre estrutura para o visitante: há banheiros e cafeterias lá em cima (dentro do ponto turístico), mas recomendo levar alguns lanchinhos leves e deixar para comer do lado de fora ou no retorno à cidade.


Perguntei quanto custava um cup noodles (eles comem muito lá) e estava 35 yuans, sendo que no mercado e nos hoteis custava entre 4 e 6 yuans).



Levei uma batatinha para comer lá em cima, mas mesmo assim, fiquei com fome e “almocei” no Subway que tinha lá em cima também, depois que sai.


Se tivesse mais algum lanchinho para tapear a fome, teria esperado para comer na volta, para ter mais opções.

Existe um restaurante de comida típica do lado de fora, que o guia indicou e levou parte do grupo que tinha interesse, mas eu optei por não incluir o almoço no meu ticket, já que não me adaptei muito à culinária local.


A visita pode ser um pouco cansativa (afastada da cidade e com muitaaa caminhada), mas também é bem divertida e leve.


Adorei subir de teleférico. A vista lá de cima é LINDA! A paisagem estava deslumbrante nesse dia frio de outono, com céu azul. Muita natureza ao redor, que transmitia muita paz.


Eu estava um pouco receosa (com medo mesmo) de descer de tobogã. Estava com medo de ser rápido demais, e eu não sou chegada a nada radical.

Mas depois eu vi que foi super tranquilo, porque a gente consegue controlar a velocidade do “carrinho”. No final das contas foi super divertido e bonito também de descer a muralha assim.


Valeu super a pena!

Assim como a vez que eu fui andar de Parasail em Key West no início do ano, morrendo de medo, e no fim AMEI a experiência! Nem queria que acabasse! Hahaha


Tenho percebido nessas viagens, que muitas vezes o medo inicial do desconhecido é grande, muito maior do que o “monstro” em si! Hahaha


Prefere assistir? Aqui vai meu video no Youtube!







Planejando a próxima trip?

Seguro Viagem:

SEGUROS PROMO 

Chip Internacional:

BRASIL ROAMING

12924477_1124827844234374_77690089485757

Camila Almeida

Psicóloga e Viajante