Campo de Concentração de Dachau

Próximo à Munique está o Campo de Concentração de Dachau.

Construído em 1933 foi o primeiro campo nazista da Alemanha, servindo de exemplo para muitos outros. Dachau chegou a abrigar mais de duzentos mil prisioneiros de mais de trinta países e, a partir de 1941, foi usado para o extermínio de cerca de trinta mil pessoas.



Na entrada do campo, você vê os dizeres "Arbeit Macht Frei" que significa "o trabalho liberta" em alemão. É um clima bem pesado andar por um local onde tantas pessoas sofreram.



Pode não parecer "turístico" ou agradável a visita ã um campo de concentração, e talvez muitos viajantes prefiram fazer algo mais alegre... mas Dachau é um importante ponto histórico e um lugar de reflexão. Chegamos lá, olhamos onde tudo aconteceu, como aconteceu... e nos perguntamos "como tudo isso pode chegar tão longe?"



Acima são as fotos dos dormitórios... eram diversas beliches, sem qualquer conforto e que os prisioneiros deveriam manter impecáveis! A organização e arrumação era severamente exigidas pelos nazistas. Ao todo as instalações foram inicialmente feitas para 6.000 pessoas, mas já no final da guerra, as mesmas instalações foram alteradas para abrigar 30.000 pessoas em condições totalmente subhumanas. Exitem dois barracões reconstruídos, os outros estão demolidos e você pode ver apenas suas marcações.

Dachau foi essencialmente um campo de trabalho forçado, primeiramente para receber prisioneiros políticos e depois todos os que não se enquadravam com as práticas nazistas, como comunistas, ciganos, deficientes físicos e mentais, homossexuais, Testemunhas de Jeová, afro-germanos e judeus.

O número de mortos em Dachau passa de 188.000... seja pelas condições precárias de saúde, experimentos científicos, torturas ou extermínio.

O edifício principal era onde os prisioneiros eram recebidos e abriga hoje o museu do local, principal parte do atual memorial de Dachau! É uma exposição detalhada e histórica sobre a guerra e os campos de concentração, incluindo objetos pessoais dos prisioneiros, fotos, uniformes, fichas de cadastro, etc.



Em Dachau também havia os bunkers (onde os prisioneiros eram punidos), locais para experimentos, câmara de gás (ainda que não tenha indícios de que foram realmene utilizadas) e crematório. Algo que me chamou bastante atenção foram os jardins muito lindos, totalmente impecáveis e através da visita, soube que sempre foi assim mesmo naquela época... o que causa uma grande disparidade entre os horrores que aconteciam no lugar e a beleza que ele externava.

A visita é triste, pesada e reflexiva... mas vale a pena conhecer e ver de perto a história não tão longe assim dos nossos dias.

Para visitar Dachau, estando em Munique, é só pegar um trem, pela linha S2 com direção Dachau/Petershausen e descer na estação Dachau.


Da estação central de Munique (a Hauptbahnhof) até Dachau são aproximadamente 25 minutos. Uma vez em Dachau, para chegar ao memorial, é preciso pegar depois um ônibus (o número 726, direção “Saubachsiedlung”) que vai lhe deixar exatamente na entrada.


Planejando a próxima trip?

Seguro Viagem:

SEGUROS PROMO 

Chip Internacional:

BRASIL ROAMING

12924477_1124827844234374_77690089485757

Camila Almeida

Psicóloga e Viajante