Intercâmbio é para mim?

Acredito que o receio de estar longe de casa, da família, das amizades, em um país com uma lingua diferente, cultura diferente, clima diferente seja algo muito comum!

E isso talvez faça você se perguntar se fazer um intercâmbio é mesmo para você!

Então vamos por parte... intercâmbio é um investimento, em todos os sentidos. Primeiro, financeiramente, pois não costuma ser barato passar um tempo fora do país. Cursos são caros, passagens aéreas são caras, dependendo para onde você vai, o cambio para os custos do dia a dia também podem pesar bastante! Então, definitivamente é algo que você deve estar preparado.

E não, não estou falando isso para desestimular de forma alguma! Apesar de ser um considerável investimento financeiro, acredito que seja o MELHOR investimento que você pode fazer por você mesmo (ou pelos seus filhos)!

Além do investimento financeiro... é um grande investimento no seu aprendizado e no seu crescimento pessoal!

E quando eu digo aprendizado, vamos deixar bem aberto e amplo esse sentido! Em um intercâmbio bem provavelmente você vai aprender ou aperfeiçoar um idioma diferente, ou caso seja um intercâmbio acadêmico, vai ser um plus muito bem vindo no seu currículo! Mas eu estou falando de aprender muito mais que isso! Estou falando em um aprendizado da vida, como pessoa.

Certamente, você vai amadurecer bastante durante seu intercâmbio.

Eu costumo falar que meu intercâmbio (que durou 3 meses) foi o aprendizado de uma vida inteira! Na verdade os 3 meses pareceram um ano ou mais, parecia que eu já vivia aquela vida. Foi tudo TÃO intenso! Tantas novidades...




Meu intercâmbio foi um intercâmbio de trabalho em um Resort de Ski na Virginia, Estados Unidos. Este foi o meu primeiro trabalho DA VIDA. Estava no meio da faculdade e nunca tinha trabalhado antes. E bom, tinha ali toda uma nova realidade na minha frente: responsabilidade, horário, uma nova profissão, chefes...

O clima também foi algo novo e desafiador. Eu disse que era um resort de ski, né? Imagina seu primeiro emprego, em outro país, pegando cerca de menos 15 graus? E eu trabalhava naqueles teleféricos que levam as pessoas para esquiar. Ficava no tempo... debaixo da neve...no vento, com umas mil camadas de roupa... e botas que supostamente deveriam ser isolantes, mas não eram. Meu pé estava SEMPRE gelado e muitas vezes molhado. E se aqui no Brasil temos uma legislação que regula o número de horas trabalhadas por dia... lá, esquece! Tiveram dias que trabalhei "double shift" (dois turnos) que era nada mais, nada menos que de 7h da manhã até 22h! Sem horário de almoço. Para almoçar, alguém te rendia, você engolia a comida e voltava! Certamente, limites foram testados!



Para completar, dividia casa com mais 5 pessoas, desconhecidas. Pessoas de lugares diferentes, que cresceram com costumes diferentes, que tinham gostos, ideias e vontades diferentes.

Tínhamos que entrar em consenso sobre tudo... desde o que comprar no mercado, até quem ia limpar o banheiro. Aliás, ter que cuidar da minha casa (sem mãe para gritar), fazer minha comida, lavar minha roupa, arrumar minhas coisas depois de um dia exaustivo de trabalho também foi um desafio.

Não vou dizer que foi fácil o tempo todo. Especialmente no quesito convívio. Tiveram alguns conflitos e algumas histórias MUITO engraçadas. Bom, pelo menos hoje são engraçadas. Mas a convivência nem sempre é algo simples. Aprender a ceder, aprender a conversar, conciliar com certeza fez parte do aprendizado.

Outro grande aprendizado foi a lidar com o dinheiro. Eu trabalhava, recebia quinzenalmente e precisava dar conta dos meus gastos. Precisei de mais alguns anos para aprender de verdade a ter uma boa relação com o dinheiro... mas o intercâmbio me ajudou a ver que eu estava totalmente despreparada. Uma vez eu recebi o salário e gastei ele todo online na loja da amazon no mesmo dia. E fiquei dura nos próximos 15 dias até o outro pagamento. Not cool.

Como eu trabalhei não só com americanos, mas com argentinos, chilenos, peruanos, paraguaios (além de outros brasileiros), este intercâmbio me trouxe muitas amizades diferentes, e uma oportunidade de conhecer mais sobre a cultura de muitos povos. Mais do que uma imersão na cultura americana, descobri um monte de coisas novas sobre nossos vizinhos sulamericanos, que não fazia ideia.

E a verdade é que com TODAS as adversidades, eu só consigo me lembrar com muita saudade e carinho de tudo que vivi lá! Até mesmo as incontáveis horas trabalhadas em pé, na neve, no frio. O conjunto de tudo que passei lá me fez ter uma OUTRA VISÃO do mundo! Me ensinou muito sobre mim mesma também. Me fez vencer alguns desafios internos...

Em dezembro desse ano vai fazer 8 anos que fui para o Wintergreen Resort e ainda mantenho contato com muitas amizades que cultivei por lá! Inclusive, recebi visita de amigos de fora do país e também visitei amigos no Paraguai, na Argentina, no Chile... como eu disse, foram 3 meses muito intensos e laços muito fortes foram criados!

Tiveram alguns casos de pessoas que desistiram no meio do caminho, e resolveram voltar pra casa... ou outros que ficaram até o fim mas estavam com a cabeça o tempo todo no Brasil, que não conseguiram aproveitar tanto ou se enturmar tanto...

E quanto a isso, o que posso dizer é: intercâmbio é para você sim! Intercâmbio é para todo mundo... mas esteja atento para escolher o momento certo! É preciso estar aberto para verdadeiramente mergulhar nessa experiência!



Sair da sua zona de conforto não vai ser fácil. Lidar com as dificuldades pode ser desafiador... mas você vai dar conta e vai AMAR, contato que você esteja aberto para a experiência. Caso contrário, vai estar desperdiçando seu tempo e seu dinheiro!

Está disposto a dar esse passo? Mergulha de cabeça que vai ser A EXPERIÊNCIA!

Camila Almeida

Psicóloga e Viajante

Planejando a próxima trip?

Seguro Viagem: SEGUROS PROMO 

Chip Internacional: BRASIL ROAMING

12924477_1124827844234374_77690089485757